De Marambaia, Angra dos Reis a Paraty pescadores artesanais iniciam o curso Maré de Saberes



De 19 a 23 de setembro, quarenta selecionados para o curso Maré de Saberes da Rede de Formação Socioambiental do Projeto Redes se reuniram na Universidade Federal Fluminense, no município de Angra dos Reis (RJ), para participar do primeiro módulo de aulas do curso que tem como objetivo fortalecer a luta das pescadoras e pescadores artesanais em seus territórios.


Uma turma formada por descendentes de quilombolas, caiçaras e indígenas, de diferentes idades e gênero, puderam ao longo da semana ouvir, refletir e compartilhar sobre os desafios que a exploração do pré-sal e outros grandes empreendimentos vêm provocando em seus territórios.


A escassez de espécies de pescado em decorrência de vazamentos e da presença das plataformas, o agravamento da insegurança alimentar durante a pandemia, a especulação imobiliária em terras tradicionais, essas e outras denúncias foram recorrentes nas falas dos comunitários.


Ao longo dos cinco dias, o grupo ouviu instituições parceiras como Petrobras e Ibama para refletir sobre os meandros e desafios que estão colocados para que suas culturas e práticas sejam preservadas a despeito da exploração que vem ocorrendo.



"Estar aqui nestes dias me fortaleceu. Ainda que seja triste ouvir que todos nós estamos passando pelos mesmos problemas, saio daqui fortalecido e com a certeza de que não serei escravizado por este sistema", desabafou Nathan Barbosa, jovem do quilombo da Marambaia (Mangaratiba - RJ).


Viviane Remédios, da praia da Ponta Negra (Paraty-RJ) reforçou que esse primeiro módulo renovou o desejo de sonhar, "estar aqui com todos vocês, reforçou que sonho que sonhamos juntos tem força para lutar e se realizar".


Nos próximos meses, o grupo de integrantes do Curso Maré de Saberes executará uma série de atividades em seus territórios, no "tempo comunidade", metodologia adotada pela organização do curso com base na pedagogia da alternância.


E para saber mais sobre o Curso Maré de Saberes, é possível ouvir a série de podcasts “Vozes do Território” com episódios que contam, em detalhe, como vai funcionar a Rede de Formação e o seu primeiro curso. Para acessar, clique aqui.


O que é o Projeto Redes?



O Projeto Redes é fruto de uma parceria com a Fiotec/Fiocruz por meio do Observatório de Territórios Sustentáveis e Saudáveis da Bocaina (OTSS), do Fórum de Comunidades Tradicionais (FCT), da Universidade Federal Fluminense (UFF) e da Universidade Estadual Paulista (Unesp). Resultado de uma condicionante exigida à Petrobras pelo licenciamento ambiental federal, conduzido pelo Ibama, o Projeto Redes é uma política pública conquistada por comunidades tradicionais pesqueiras impactadas por empreendimentos de petróleo e gás natural no litoral norte de São Paulo e no litoral sul do Rio de Janeiro.


Textos: Maitê Freitas (OTSS)

Fotos: Eduardo Dinapoli (OTSS)

112 visualizações0 comentário