top of page

Oficina Internacional busca fortalecer a cooperação entre Fiocruz e Universidade de Coimbra

Com representações da Vice Presidência de Atenção, Ambiente e Promoção da Saúde da Fiocruz (VPAAPS), do Observatório de Territórios Sustentáveis e Saudáveis da Bocaina (OTSS) e do Fórum de Comunidades Tradicionais (FCT), o evento teve como objetivo principal estabelecer uma rede bilateral entre as instituições para fortalecer a cooperação no desenvolvimento de Territórios Sustentáveis e Saudáveis


A Universidade Aberta, no Porto, sediou nos dias 2 e 3 de junho a Oficina Internacional "Rede de Cooperação Sul-Sul para o desenvolvimento de Territórios Sustentáveis e Saudáveis no contexto da Cooperação Fundação Oswaldo Cruz e Universidade de Coimbra". O evento teve como objetivo principal estabelecer uma rede bilateral entre a Fiocruz e a UC, com o foco na prototipagem de projetos territorializados de cooperação para o desenvolvimento de territórios sustentáveis e saudáveis.


A oficina reuniu representantes da Fiocruz e da Universidade de Coimbra, além de especialistas e profissionais da área, com o intuito de realizar uma análise situacional e prospectiva da cooperação entre as instituições, identificando as iniciativas existentes e buscando novas oportunidades de cooperação com a Comunidade Europeia, África e América Latina.


Durante o evento, foram discutidas as estratégias e oportunidades para a cooperação entre a UC e a Fiocruz. O presidente da Fiocruz, Mário Moreira, participou através de uma gravação em vídeo, destacando a importância dessa parceria para o desenvolvimento de territórios sustentáveis e saudáveis.


O vice-presidente de Ambiente, Atenção e Promoção da Saúde, Hermano Castro, presente no evento, apontou a necessidade de avanços na cooperação como possibilidades de reconstrução de políticas públicas no combate a fome e a insegurança alimentar, no Brasil e principalmente no sul global, com foco em políticas agroecológicas e desenvolvimentos de ações territorializadas.


"As políticas públicas para o combate à fome e à insegurança alimentar exigem avanços na cooperação internacional. É fundamental reconstruir nossas abordagens, principalmente no sul global, através do fortalecimento de políticas agroecológicas e do desenvolvimento de ações territorializadas. Só assim poderemos garantir uma transformação duradoura e sustentável em prol da segurança alimentar", afirmou.


Um dos momentos marcantes do evento foi a assinatura do acordo de cooperação entre a Universidade de Coimbra e a Fiocruz, visando fortalecer os laços entre as instituições e promover a troca de conhecimentos e experiências no campo da saúde e do desenvolvimento sustentável.


Além disso, os participantes tiveram a oportunidade de debater e pactuar os focos de ação da cooperação Fiocruz-UC, consolidando a rede de cooperação Sul-Sul e elaborando um plano de trabalho para o período de 2023 a 2028.


A oficina também contou com painéis temáticos, nos quais foram apresentadas iniciativas de cooperação em andamento, como a Cooperações Fiocruz-Centro de Ecologia Funcional (CEF) e Centro de Estudos Sociais (CES), Laboratório Binacional Fiocruz-Aveiro, iniciativa K4P, entre outras. Essas iniciativas têm como objetivo contribuir para os mecanismos de integração às agendas institucionais da Fiocruz em Portugal.


Ao final do evento, os participantes trabalharam em grupos para definir estratégias prioritárias para os focos de ação da cooperação Fiocruz-UC, além de elaborarem a Matriz SWOT para identificar os pontos fortes, pontos fracos, oportunidades e ameaças nesse processo.

Com a realização dessa oficina, espera-se fortalecer a cooperação entre a Fiocruz e a Universidade de Coimbra, promovendo o desenvolvimento de territórios sustentáveis e saudáveis e contribuindo para o avanço da saúde global.


Texto: Silvia Batalha (VPAAPS/FIOCRUZ)


38 visualizações0 comentário

Kommentare


bottom of page