Fiocruz abre inscrições para curso sobre saúde e saneamento em territórios tradicionais

“Curso Saúde em Territórios Tradicionais: Tecnologias Sociais em Saneamento” é fruto de uma parceria entre a Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca (ENSP/Fiocruz) e o Observatório de Territórios Sustentáveis e Saudáveis da Bocaina (OTSS), uma aliança entre a Fiocruz e o Fórum de Comunidades Tradicionais de Angra dos Reis, Paraty e Ubatuba (FCT)


A Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca (ENSP/Fiocruz), em parceria com o Observatório de Territórios Sustentáveis e Saudáveis da Bocaina (OTSS), recebe, até o dia 14 de maio, inscrições para o “Curso Saúde em Territórios Tradicionais: Tecnologias sociais em Saneamento”. Previsto para ocorrer entre agosto e dezembro de 2021, o curso visa formar e integrar trabalhadores do SUS e representantes da sociedade civil que trabalhem na relação entre saneamento e saúde (TSS) no contexto de povos e comunidades tradicionais.


A carga horária total é de 140 horas, das quais 80 horas realizadas à distância e 60 horas de forma presencial no município de Paraty (podendo estas serem executadas à distância dependendo da situação da pandemia no período). Podem se inscrever representantes da sociedade civil e trabalhadores da saúde e áreas correlatas que atuam no SUS em municípios, áreas periurbanas, áreas rurais, comunidades tradicionais e áreas vulneráveis, além de pesquisadores e gestores da saúde.


Para se inscrever, clique aqui: http://www.ead.fiocruz.br/processo-seletivo-interna/577


“Acredito que a importância maior do curso é demonstrar e sensibilizar as pessoas sobre o quanto o saneamento está diretamente relacionado à saúde. Investir em saneamento significa investir em saúde, existe uma relação intrínseca entre esses fatores", pontua Tito Cals, pesquisador de Saneamento Ecológico do OTSS e integrante da equipe que dará o curso.



Segundo ele, o curso irá demonstrar, na prática, diversas maneiras de aplicar o saneamento ecológico em conjunto com as comunidades tradicionais, uma vez que, além da discussão teórica, os participantes poderão colocar a mão na massa para aprender ainda mais. "Eu espero que a gente possa fazer com que essa conexão seja demonstrada no contexto brasileiro, nas políticas públicas, e mostrar que existem técnicas diretamente ligadas às tecnologias sociais construídas de forma participativa e com baixo custo, em que os moradores locais são agentes das soluções", finaliza Tito.


O “Curso Saúde em Territórios Tradicionais: Tecnologias Sociais em Saneamento” é financiado com recursos de emenda parlamentar por iniciativa da deputada Benedita da Silva (PT-RJ) em articulação com a Associação de Moradores do Quilombo do Campinho (AMOCQ).


Saneamento ecológico territorializado


Há mais dez anos, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), o Fórum de Comunidades Tradicionais de Angra dos Reis, Paraty e Ubatuba (FCT) e a Fundação Nacional de Saúde (Funasa) deram os primeiros passos em sua experiência de saneamento ecológico junto a territórios tradicionais indígenas, caiçaras e quilombolas da Bocaina.


Entre as conquistas desta mobilização estão a construção comunitária de 11 módulos de saneamento ecológico na comunidade caiçara da Praia do Sono, incluindo a escola e a associação de moradores; o reconhecimento da experiência junto ao Plano Nacional de Saneamenro Rural (PNSR); e a elaboração do Guia Caminho e cuidado com as águas: faça você mesmo seu sistema de saneamento ecológico. ​


Esta publicação, que destaca a trajetória do saneamento ecológico na Praia do Sono, também explica, em linguagem simples e acessível, o passo-a-passo para que mais comunidades tradicionais possam avançar no saneamento rural por meio da construção de Tanques de Evapotranspiração (TEVAP), também conhecidos como Bacias de Evapotranspiração (BET), Fossas Verdes ou Fossas de Bananeira.


Para saber mais sobre o OTSS, clique aqui: www.otss.org.br




Texto: Vanessa Cancian/Comunicação OTSS

Foto: Eduardo Napoli/ Comunicação OTSS

Edição: Vinícius Carvalho/ Comunicação OTSS


3,292 visualizações2 comentários